Artigo Visão


CADERNO ESPECIAL: AR LIVRE
 Na edição n.º 739 da revista VISÃO consta um suplemento dedicado exclusivamente ao Caravanismo e Autocaravanimo elaborado com a colaboração da secção especializada "Ar Livre" da ACAP. No mesmo podemos encontrar, entre outras coisas: equipamentos, opções de compra, conselhos...

De destacar, o facto da página do CCCB constar como uma fonte de informação obrigatória.
 
" O Caravanismo está em expansão. Todos os anos aparecem novos modelos de caravanas e autocaravanas, bem equipados e mais sofisticados. O aumento das vendas das caravanas e autocaravanas é um facto e está a conquistar novos adeptos. Viajar de terra em terra numa autocaravana ou caravana permite um acumular de experiências inacreditável. Não só se olham monumentos, descobrem culturas, partilham-se sabores, como se desenvolvem laços de amizade que podem durar uma vida. Tudo se deve fazer para criar infra-estruturas que impulsionem cada vez mais esta forma de turismo ao ar livre. Nos outros países, este fenómeno é moda há tempo indeterminado. Para os holandeses, alemães, ingleses, franceses, espanhóis, este modo de viajar demonstra uma atitude cultural. Finalmente, os portugueses estão a descobrir os encantos desta forma de estar na vida. "


A CASA LONGE DE CASA
Viajar sem destino, ao sabor da vontade. É esta a liberdade que o caravanismo e o autocaravanismo permitem: andar à solta, longe de marcações e reservas, de forma mais económica e em contacto próximo com a natureza. A experiência é irresistível mas, para que tire dela o melhor proveito, há que escolher o equipamento que mais convém às suas necessidades. Tem uma família grande? Gosta da vida ao ar livre? Felizmente, hoje em dia, há caravanas e autocaravanas para todos os gostos, capazes de o fazer sentir-se um rei no
 meio da natureza.

 A diferença entre caravana e autocaravana é simples: uma caravana não tem motor. Atrela-se ao seu automóvel e pode ser transportada para qualquer parte. Uma autocaravana, como o nome indica, é uma caravana com motor, ou seja, anda.
 
Como decidir
 Acima de tudo, caravana e autocaravana são veículos diferentes, com vantagens distintas. A autocaravana, claro está, permite uma maior mobilidade. Além de não precisar de ser rebocada, é mais autónoma em relação aos parques de campismo: o reservatório de água dura vários dias sem precisar de ser reabastecido, tal como os depósitos de resíduos, que podem passar vários dias sem serem despejados. É a “casa” perfeita para quem gosta de estar sempre em movimento, à descoberta de novas rotas. 
 Já a caravana é ideal para outro tipo de viagem. Muito mais económica do que a sua congénere motorizada, pode ser comodamente deixada num parque de campismo, permitindo uma longa temporada de férias num paraíso natural à sua escolha. Ao mesmo tempo, o seu automóvel fica livre para movimentar a família pelas redondezas, sem o peso (e o custo em combustível) de transportar atrás o espaço habitável. Depois, quando chega a altura de mudar de poiso, é só voltar a atrelar.
 
 A casa certa
 Quanto às autocaravanas, há quatro tipos: as mais comuns são as “Capucines”, que se distinguem por terem a cama de casal sobre o habitáculo de condução. Os modelos maiores estão apetrechados para alojar até sete pessoas, o que faz delas ideais para famílias grandes. As “Perfiladas” substituem a cama sobre o habitáculo por um espaço de arrumação, o que lhes permite baixar a altura do veículo, dando-lhe uma forma mais elegante. Alojam confortavelmente duas a quatro pessoas. As “Integrais” são as mais espectaculares. Graças aos assentos giratórios, a zona de condução está incorporada na sala de estar, ganhando imenso espaço. Os modelos mais pequenos são para duas pessoas, mas podem ser “palácios” para até 7 ocupantes. De resto, todas as autocaravanas têm zona de convívio, cozinha e WC. Por último, e se prefere viagens mais simples, a “Camper” é a solução. Este tipo de autocaravanas são carrinhas de série, cujo interior foi adaptado. O modelo mais típico é o mítico “pão-de-forma”, perfilhado pelo movimento hippie nos anos 60. O truque é o tecto elevável, que permite deitar até quatro pessoas num espaço mais pequeno que o das autocaravanas tradicionais. E o melhor é que, tendo as dimensões de uma carrinha normal, pode ser usado também no dia-a-dia, e não apenas para férias. O seu peso inferior permite uma condução mais cómoda e suave. O seu espaço, reduzido mas bem aproveitado, oferece as comodidades dos restantes tipos de autocaravanas. 
 Opções, como se vê, não faltam. Basta escolher a que melhor se adapta ao seu bolso e às necessidades da família. Não basta que caibam todos: em viagem passarão muitas horas na autocaravana. É importante que possam estar à-vontade. Os animais de estimação, em particular, precisam de muito espaço.
 
Um mundo para descobrir
 Apesar das suas condições excepcionais para o caravanismo, Portugal ainda está muito atrás dos seus vizinhos europeus no que toca à venda de caravanas e autocaravanas. Aliás, somos mesmo, a seguir à Eslovénia, o país onde menos se vendem veículos de lazer, de acordo com dados da Federação Europeia de Caravanismo (ECF). E se é certo que Portugal é um destino turístico por excelência na Europa, descoberto todos os anos por milhares de caravanistas europeus, também é verdade que os portugueses só lentamente parecem começar a despertar para a aventura. Os dados da ECF indicam que no nosso país se venderam no ano passado perto de 1300 veículos de lazer, entre caravanas e autocaravanas. Mesmo para um país pequeno, são números pouco impressionantes – na Bélgica, com uma população semelhante, venderam-se quase quatro mil veículos. Isto num ano que registou um crescimento recorde, com vendas de 209 mil veículos na Europa. Grã-Bretanha, Alemanha e França estão no pódio dos principais compradores. Em Portugal, o mercado oscilou muito: enquanto a venda de caravanas caiu 18%, as autocaravanas registaram um pulo de 33%, ainda assim insuficiente para pôr os totais acima dos do ano anterior. A Federação Europeia de Caravanismo espera que a tendência de crescimento se mantenha este ano, admitindo um crescimento de 2,5% no segmento das autocaravanas. Aos portugueses compete fazerem a experiência – e lançarem-se à estrada.
 
Registo de veículos de lazer novos na Europa em 2006

CARAVANASAUTOCARAVANASTOTAL VEÍCULOS LAZER
País

2005

2006

Var(%)

2005

2006

Var(%)

2005

2006

Var(%)

Alemanha

21.665

22.413

3,5

20.606

21.235

3,1

42.271

43.648

3,3

Áustria

893

836

-6,4

681

681

0

1574

1517

-3,6

Bélgica

1905

1.686

-11,5

2086

2286

9,6 

3991

3972

-0,5

Dinamarca

8127

8.386

3,2

1908

2514

31,8

10.035

10.9

8,6

Eslovénia

142 

146

2,8

157

154

-1,9

299

300

0,3

Espanha

4438

4572*

3

2321*

2968*

27,9

6759

7540

11,6

Finlândia

1943

1954

0,6

1466

1928

31,5

3409

3882

13,9

França

11.526

12.085

4,8

20.531

22.694

10,5

32.057

34.779

8,5

Holanda

19.49

16.847

-13,6

1113

1271

14,2

20.603

18.118

-12,1

Itália

3066

3035*

-1

14.789

14300***

-3,3

17.855

17.335 

-2,9

Noruega

4648

4.827

3,9

1712

2966

73,2

6360

7793

22,5

Portugal

850

694

-18,4

450*

600

33,3

1300

1294

-0,5

R.Unido

32802**

32894**

0,3

10853*

11300*

4,1

43.655

44.194

1,2

Suécia

6234

6176

-0,9

2162

2526

16,8

8396

8702

3,6

Suíça

1573*

1638*

4,1

1426*

1435*

0,6

2999

3073

2,5

Outros

1392*

1264*

-9,2

949*

989*

4,2

2341

2253

-3,8

Total

120.694

119.453

-1

83.21

89.847

8

203.904

209.3

2,6

* Estimativa ** Vendas no mercado interno, mais importações previstas *** Dados provisórios
Fonte: Federação Internacional de Campismo de Caravanismo


NA HORA DE FAZER CONTAS
 Ser caravanista é um estilo de vida com cada vez mais adeptos e uma boa opção para viajar com todas as comodidades em pleno contacto com a natureza. Se não quiser comprar, pode alugar uma caravana ou uma autocaravana durante algum tempo, para experimentar. Se decidir comprar, algumas empresas até lhe oferecem o valor pago pelo aluguer como desconto! Pense bem, antes de decidir.
 
Uma das opções é comprar
 Comprar uma caravana e/ou autocaravana nova é como estrear uma casa na praia ou na montanha, com a vantagem de poder usufruir dos dois ambientes. Já que vai investir, o ideal é fazer a escolha que melhor se adapte às necessidades da sua família – e ao tamanho do seu bolso. Analise bem os catálogos das várias marcas. E de seguida faça uma lista com tudo o que gostava de ter na sua caravana e/ou autocaravana. Para completar o “seu estudo de mercado”, é muito importante falar com utilizadores experientes e, sobretudo, não vale a pena ter medo de consultar os vendedores – muitas vezes, dar-lheão
 conselhos preciosos para a sua aquisição. Não se esqueça que está a comprar novo!
 
Comprar um usado
À semelhança do que acontece actualmente no mercado dos veículos automóveis, o mercado das caravanas e/ou autocaravanas adaptou-se às mudanças económicas e também permite fazer bons negócios. A opção de comprar um usado é válida na medida
 em que constitui uma decisão importante no orçamento de uma família. Para quem tem menos dinheiro disponível, ou ainda está indeciso em relação ao que vai comprar, o ideal é optar pela opção usado para mais tarde tomar uma decisão. Enquanto isso não deixe de aproveitar os prazeres da vida. Este é um deles! Ao comprar usado, tenha atenção ao estado do veículo: procure marcas de corrosão e informe-se ao máximo sobre a história do veículo. Para prevenir, recorra sempre a vendedores autorizados, que lhe possam dar garantias de qualidade (caixa “A garantia dos usados”).
 
A garantia dos usados
 Foi criado um programa específico para os veículos de turismo de ar livre que abrange caravanas, autocaravanas, autovivendas, atrelados de tenda e similares. A adesão a este programa é restrita aos associados da Associação Comércio Automóveis Portugal (ACAP). Refira-se que este programa cria pela primeira vez em Portugal uma garantia de compra de usados com uma certificação de fiabilidade da ACAP USADOS.
 
Outra opção é alugar
 Mas se, de facto, ainda não quer comprar, o melhor é alugar para tirar todas as dúvidas. Há empresas especializadas em aluguer de caravanas e/ou autocaravanas. Nomeadamente, empresas que alugam no estabelecimento e colocam no parque de campismo que desejarem. Claro que, neste caso, o transporte terá um custo adicional. O preço inclui seguro contra todos os riscos e de assistência em viagem. Se a isto somar os extras como vídeo, cadeira de bebé, porta-bicicletas, trem de cozinha e lençóis, fica com uma versão
 liliputiana de uma casa.


SER BOM CARAVANISTA
 Liberdade, mobilidade, conhecer outras culturas e fazer amizades além-fronteiras são motivos que levam as pesoas a fazerem férias numa caravana ou numa autocaravana. O espírito campista, num caravanista ou autocaravanista, permacece inalterável, o que muda simplesmente é o abrigo.
É necessário, porém, ter-se consciência de que o turismo ao ar livre tem princípios fundamentais. Um deles é o respeito pela natureza, e pelos outros. Outro prende-se com a recusa da prática de campismo fora de parques, desde que não devidamente licenciada e que colida com os preceitos legais, nomeadamente, a pernoita em equipamento campista junto a rios, praias, zonas de passeio, praças públicas e matas nacionais. Quando a opção é estacionar a caravana ou autocaravana num parque de campismo, é importante saber quais são as regras do regulamento interno e acatar pacificamente a autoridade do responsável pelo funcionamento do mesmo, abstendo-se de actos, atitudes ou procedimentos que causem incómodos e prejuízos aos outros utentes.
 Mas, se a opção é viajar numa autocaravana ,saiba que, fora dos parques, deve procurar-se as áreas de serviço onde se pode fazer a devida manutenção destas viaturas. Por exemplo, todas as áreas de serviço possuem elementos que facilitam a recolha e gestão dos resíduos: lava-loiças, lavatório, duche e sanita química (WC). Importa não esquecer que em Portugal é proibida a prática do caravanismo fora dos parques de campismo, exceptuando os acampamentos ocasionais em locais autorizados pelas câmaras municipais e por tempo determinado.
 
Preparar a viagem

  • Não seja demasiado rigoroso ao planear o itinerário. Deixe algum espaço de manobra para alterar planos de acordo com as condições meteorológicas que se atravessarem no seu caminho – ou, simplesmente, obedeça aos humores do momento.
  • Faça uma lista de tudo o que vai precisar durante a viagem. Desde a roupa de cama e detergentes até aos alimentos a transportar.
    Informe-se sobre parques de campismo ou áreas de serviço na zona para onde vai. Leve consigo um bom guia, para nunca ser apanhado desprevenido.
  • Faça uma revisão ao veículo antes de seguir viagem. É melhor dar-se a esse trabalho e evitar surpresas desagradáveis.
  • Orçamente as despesas com combustível, alimentação, áreas de serviço ou parques de campismo e outras, tais como entradas em museus, visitas guiadas, etc. Escusa de ter de voltar para casa antes do tempo e muito menos por falta de dinheiro.
  • Evite sobrecarregar o veículo, deixando em casa coisas que possa ir comprando pelo caminho. A carga da caravana não se faz de qualquer maneira. Ao respeitar as regras de colocação da carga, vai garantir um comportamento correcto do reboque durante a condução. Todos os objectos pesados devem ser colocados ao nível do solo, o mais próximo possível do eixo da caravana. A repartição da carga deve ser simétrica, à frente e atrás, sem sobrecarregar a frente, cujo peso medido na ponta da flecha não deve ser superior a 60-70 kg.
  • Inspeccione todas as canalizações em borracha da garrafa de gás, verifique a validade destas e teste o funcionamento dos aparelhos alimentados a gás para ver se existe alguma anomalia.
     
    No momento de partir cuide da Caravana
  • Desça a antena da TV (olhar para o topo da caravana e verificar a disposição dessa).
  • Feche as saídas de gás (é proibido conduzir com o gás aberto e aparelhos em funcionamento).
  • Comute a alimentação da caravana para 12V.
  • Feche a porta da caravana à chave.Eleve os quatro apoios da caravana (pés).
  • Engate a caravana e teste a atrelagem levantando a ponta da lança.
  • Eleve a roda jockei presente na ponta da lança.
  • Engate o cabo de segurança.


TIRE AS SUAS DÚVIDAS
 
É precisa uma carta de condução especial para caravanas e autocaravanas?
 Não. A carta de ligeiros permite conduzir autocaravanas e rebocar caravanas até 3500 kg. Só acima desse peso é que as autocaravanas passam a exigir a carta de classe C. Quanto às caravanas, só se o conjunto carro e caravana exceder os 3500 kg se torna necessário fazer o exame de categoria E.
 
 Quais as vantagens da caravana face à autocaravana?
 A caravana pode ser estacionada no parque de campismo; ficando assim com o seu veículo disponível para passear. Fora do período de férias, pode também colocá-la em parques de campismo e passar lá fins-de-semana prolongados ou mini-férias. O investimento é extremamente aliciante: a partir de €7900 já pode comprar uma caravana.
 
 Posso tomar banho de água quente numa caravana?
 Sim, desde que ela esteja dotada com esse equipamento. Se não estiver, pode ser colocado como extra adicional.
 
É difícil conduzir estes veículos?
 Não. Embora exijam alguns cuidados, pelas suas dimensões, conduzir uma autocaravana ou rebocar uma caravana está ao alcance de qualquer um. Há empresas que lhe deixam fazer um teste de estrada, para sentir a facilidade de deslocação.
 
É possível alugar uma caravana ou uma autocaravana?
 Claro. Há empresas especializadas em aluguer de caravanas que, inclusivamente, as podem entregar num parque de campismo à sua escolha.
 
 Posso usar uma sanita numa caravana ou autocaravana?
 Claro. As sanitas são chamadas de cassette, pois têm um reservatório de águas residuais que tem de ser despejado em locais próprios para isso. A utilização de líquidos de sanita apropriados garante que não haja cheiros desagradáveis no interior do habitáculo.
 
É permitido estar no interior da autocaravana durante a marcha?
 Com certeza. Aplica-se a lei que rege o transporte de passageiros em carrinhas familiares. Claro, o uso do cinto de segurança é sempre obrigatório.
 
 Há algumas restricções especiais de circulação?
 Não. As caravanas e autocaravanas podem andar pelas mesmas vias usadas por qualquer outro veículo. Às vezes, a polícia tenta impedir o estacionamento nalguns sítios, mas também quanto a isso as regras são exactamente as mesmas. Mesmo as caravanas podem parar uma noite numa área de serviço, em trânsito para outro destino.
 
É cara a manutenção de uma caravana ou autocaravana?
 Não. No interior do habitáculo, quer em caravanas quer em autocaravanas, há cuidados normais de limpeza a ter em conta, mas nada que não possa fazer por si mesmo. Quanto a revisões, não são mais frequentes do que com qualquer outro veículo – e qualquer empresa
 especializada as pode fazer, com total garantia de qualidade, sem gastar muito dinheiro. Para jogar pelo seguro, uma revisão de rotina antes de cada temporada de férias deverá ser mais do que suficiente.
 
 Se eu não quiser aparcar, limpar e fazer a manutenção da minha caravana ou autocaravana, há quem faça isso por mim?
 Sim. Há empresas que prestam o serviço de gestão de frota aos seus clientes, mediante pagamento de uma prestação mensal.
 
 As autocaravanas consomem muito combustível?
 A maior parte das autocaravanas têm motorizações diesel, o que significa que o seu consumo fica abaixo de um carro a gasolina de cilindrada média ou alta. Conte com consumos rondando os 10 litros de gasóleo por cada 100 km. Aqui, uma condução regular a velocidades moderadas pode fazer a diferença. Com as caravanas, a questão é semelhante. Tratando-se de um atrelado, é evidente que exige um esforço acrescido ao seu carro, mas se fizer uma condução prudente, a uma velocidade moderada e regular, não deverá sentir diferenças de monta nos custos de combustível.
 
 Tenho um veículo da empresa e quero rebocar uma caravana, mas não quero averbar o seguro na carta verde do mesmo. Como resolvo esta questão?
 Poderá fazer um seguro autónomo, só da caravana, com responsabilidade civil e/ou danos próprios. Há empresas que, ao fornecerem as caravanas, oferecem este serviço a preços muito competitivos em relação aos praticados normalmente pelo mercado.
 
 Que vantagens há em ter a Carta de Campista?
 A Carta de Campista dá-lhe acesso a uma vasta rede de parques de campismo em Portugal e no estrangeiro. Emitida pela Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal (www.fcmportugal.com), tem validade de um ano. A Carta de Campista é muitas vezes obrigatória para aceder aos parques de campismo– além de oferecer taxas favoráveis em
 muitos deles e descontos em seguros e nalguns postos de combustível. Além disso, com este passaporte de entrada no movimento campista, passa a receber informações úteis sobre actividades e conselhos de viagem, incluindo subsídios de solidariedade para minimizar eventuais danos sofridos na prática de campismo. Quando é a melhor altura para comprar? Se está decidido a lançar-se nesta aventura, a melhor altura para fazer a sua compra é até 30 de Junho.É que com as novas regras do Imposto Automóvel, que entra em vigor a 1 de Julho, as autocaravanas passam a pagar IA, calculado com base na cilindrada.
 As autocaravanas mais baratas serão as mais afectadas pela subida. Por isso, se está com água a boca em relação às delícias de viajar livremente, em contacto pleno com a natureza, aproveite a oportunidade e dê esse presente à família já este ano. Boa viagem!